terça-feira, 3 de julho de 2012

ESTRANHO VOCÊ VOLTAR


Tinha acabado de jantar e como de costume venho por computador, uma janelinha do msn piscando era você, estranho você vir conversa comigo depois de tudo que aconteceu, estranho eu ter você no meu msn ainda. É mais eu não consigo ser arrogante com você, lhe tratei normal afinal você só estava perguntando se eu estava bem, respondi educadamente e perguntei se você também estava, e como de costume sorrindo você disse que também estava bem, não mudou nada, até percebeu que minha risada estranha havia mudado, você sempre nota os detalhes eu amo pessoas assim, e como uma conversa normal sempre acaba o assunto depois do ( Tudo bem ). Mas eu queria saber o que vem feito da vida? Como anda ? O que vem feito da vida ? Mora no mesmo lugar ainda? Encontrou um novo amor ? Mais só perguntei como andava, o que vinha feito. E você respondeu subitamente que anda Trabalhando muito, realizou seu sonho se tornou um grande enfermeiro agora. E por um instante eu lembrei que agente discutia sobre isso na sacada da sua casa, você falava que eu não passaria em outro consultório a não ser o seu, mais as coisas mudaram, você acabou de chegar no Brasil, foi viaja depois de tudo aquilo que aconteceu, conheceu novos lugares e novas pessoas. E eu apenas vi a vida passar por mim, não moro mais no mesmo lugar, e faz 2 anos que não vejo minha antiga casa, faz 2 anos que não tenho contato mais com sua mãe, nem sei se ela lembra mais de mim, ela continua fazendo aquele bolo de laranja que amo ? E suas irmãzinhas, cresceram não é ? Saudades de tudo isso, saudades da sacada, da sua mãe , e até da suas irmãs nos fazendo rir. Saudades do seu violão, e daquela musica - Different Summers. Você me pergunta como anda as minhas fotos, não esqueceu que meu sonho continua sendo fotografia, minhas fotos são minha inspiração pra vida. Eu respondo, e você diz que bom você ter uma motivação pra viver, e eu pergunto se você não tem uma ? Ele claro que tenho medicina é minha vida. Olha que bom, somos motivados por alguma coisa. Pena que nenhuma dessas coisas são ligadas, mas continuam sendo os nossos motivos, e nada mudou, você toca violão ainda, e lá na sacada da sua casa, como sempre fazia, olhando para estrelas pensando na vida ? Sim, é não mudou nada mesmo. Só que agora você tem que sair, e como é sempre estranho despedir eu disse apenas tchau. E então você saiu e eu notei que a vida volto, por um instante ela tinha parado dentro de mim, então vou ouvir aquela musica e escrever no meu diário o que aconteceu como de costume e você se cuida. 
 (Ana Karolyna )

Nenhum comentário:

Postar um comentário