terça-feira, 26 de junho de 2012

ESTRANHO.


Estranho é se sentir estranha , com quem nem sabe oque se passa ai dentro. Estranho é se pegar na cama chorando por pessoas que você , hoje , desconhece. Estranho é acordar de madrugada e sentir aquela falta , aquele corpo , aquele coração que ainda não bate ali , do seu lado. Estranho é acordar , e de repente perceber que você nunca teve ninguém com quem pudesse contar, amigos invisíveis , só oportunismos baratos. E sabe, oportunismos baratos me enojam. Estranho é saber que os amigos de infância se foram, que cada um seguiu seu caminho da maneira que achou mais confortável. Estranho é perceber que você cresceu , é sentir falta das bonecas, da amarelinha , da bola, até da vizinha fofoqueira da rua em que moramos. Estranho é ter que acordar de madrugada e estudar pra prova ao invés de pegar o cobertor e ir ver desenho. Estranho é chorar por tolices, é querer se encontrar , se entender , se aceitar , da maneira que se é , mesmo sabendo que os defeitos , internos ou externos , sempre latejam , incomodam. Estranho é tentar sempre entender as mágoas que se carrega no peito , é entender seus pais , é voltar no tempo e lembrar de tudo , numa nostalgia constante. Estranho é planejar o depois, é de repente ter que escolher uma profissão, decidir seu futuro em apenas uma prova, é saber quando ir , e quando ficar . Estranho é ser gente grande, é ter responsabilidades . Estranho é o coração doer sem motivo. Estranho é amar , e estranhamente se sentir a pessoa mais feliz do mundo. Estranho é se doer , é se enganar. Estranho é caminhar sem direção, sem parada, sem perdão. Estranho é ser estranho , e simplesmente ser forte e feliz suficientemente pra ser mais um estranho nesse mundo , mas sorrir , e sorrir sempre !


(Ana Karolyna)

Nenhum comentário:

Postar um comentário