terça-feira, 4 de junho de 2013

EXISTIR

Large 
ando de ombros caídos e mente pesada.
ando com os olhos secos de chorar.
dentes amarelos por guardar sorrisos.
olheiras de uma insônia que não sei explicar.

ando vagando.
ando neutro.
já não faço bem.
já não faço mal.

ando respirando.
as palavras já não bastam.
as letras se tornam vagas.
as frases sem sentido.
ando desamarrado.

ando sem saber pra onde ir.
quem sabe ando apenas para ir.
me movo e não saio do lugar.
saio do lugar mas a mente não se move.

ando como uma lacuna.
prestes a se preencher.
preencher-se do que afinal?
ando vago.
penso, logo nada. 


- Por Ana Karolyna
De: João Henrique 

Um comentário: