quarta-feira, 20 de abril de 2011

solidão acompanhada


.

O drama, a dor. A máscara? Face sombria por detrás do espelho. Medo, medo, medo, medo. Aah tão repetitivo e sem sentido. Mas é assim a solidão. Um vazio preenchido por nada . O clichê ' solidão é estar rodeado de mil pessoas e sentir falta de uma'  não seria a forma mais correta de descrever tal sentimento. Sentimento? melhor seria dizer fato.Ou pesadelo? Aah tanto faz, afinal quem quer saber? -Aproximadamente um milhão de pessoas querem - porque estas mesmo não estando se sentem solitárias .É, a vida é uma folha de papel. E o lugares do mundo são as linhas.Cada letra é um ser. Existem as palavras maiores, que são as pessoas que tem mais amigos. As menores que tem menos. E os artigos no singular e alguns verbos como 'é' são as pessoas que se sentem sozinhas, liquidadas pelas forças das maiores.Ou quem sabe são assim por opção. Idéia absurda? Me diga você o que não é absurdo nesse nosso século XXI : suicídio, abandono, fome, frio.Mas voltando ao ser sofrido (ou secretamente feliz?) que inimaginavelmente imagino sentindo dores sem nada dizer , o que os transforma 'nisso' ? Porque a solidão está tão presente por onde passamos ? Porque tantas vezes nos entregamos a ela ? Qual a causa , e porque há tanta consequência ? Será um modo de a vida nos sarcasticar ?Ou será uma força , uma alavanca que nos motiva a querer continuar não sendo sozinho , procurando todo dia um alguém com quem podemos crescer ?Ao meu ver , a solidão não passa de uma forma de liberdade , tão presa .

'Digam o que disserem, o mal do século é a solidão.' 

Nenhum comentário:

Postar um comentário