domingo, 8 de julho de 2012

ME CURA.


Sou ansiosa demais, penso demais, sonho alto demais, imagino demais. Sou toda demais. Precipitada, ajo sem pensar às vezes, digo sem saber quem vou machucar. Não sou de voltar atrás, de correr atrás e de me arrepender. Faço, digo. Já foi? Já era. Mudo de opinião em um piscar de olhos. Te digo que não te quero mais, que te odeio, mas quando vejo você ir embora, percebo o que disse .Me dou conta de que quero mais que tudo que já quis na vida, mas já foi dito. Não ligue se eu disser que não te quero mais por isso e aquilo, que não suporto mais você, e depois te mandar um mensagem dizendo que te quero sim, para sempre. É meu conhecido jeito, meio torto, errado, confuso, atrapalhado, querendo você por perto. Vem cá, solucione meu problema sentimental. Chegue mais perto, me abraça daquele jeito apertado, quente que já melhora, me beija de modo que eu não queira largar mais teus lábios que me curam.


(Ana Karolyna)

Um comentário: