quarta-feira, 30 de maio de 2012

ENTRE ASPAS.

[…] Você é a melhor coisa que eu nunca soube que precisava, tanto que quando estavas aqui, eu não fazia ideia. Tanto que agora está tão claro, eu preciso de você aqui sempre. Minha felicidade acidental, a maneira como você sorri me conforta, eu devo admitir que você não fazia parte do meu livro, mas agora, se você abrí-lo e der uma olhada, você é o começo e fim de cada capítulo. Você se tornou minha droga letal, uma espécie de bebida feita especialmente para mim, um vicio sem fim. Enebriante, frenético, intenso, nada se compara ao que sinto. Não imaginava que podia ter chegado onde chegou, que o amor seria tão rápido e que tudo tomaria o curso que tomou, não conseguia esperar e essa foi uma das melhores coisas, a surpresa em perceber que tudo esta perfeito, da nossa maneira, do jeito certo, com um tom único que só você. Só você sabe mostrar. Não imagina que estaria do seu lado, que sentiria o seu cheiro e que te chamaria de amor, não conseguia cogitar a chance de te olhar nos olhos, assim de perto e ver exatamente a cor deles. Jamais cogitei sentir esse amor, jamais cogitei recebe-lo em troca. […]


 Desconhecido. Por Ana Karolyna

Nenhum comentário:

Postar um comentário