sexta-feira, 20 de abril de 2012

Quem vai bancar a idiota ?

Ele sai sábado a noite e conhece três ou mais garotas diferentes; uma loira, uma morena, uma ruiva. Talvez uma asiática também. Leva pra cama a mais fácil. Bebe, enche a cara e fica bêbado o suficiente pra sentir o ego inflar no peito. Porque ele precisa disso. E é exatamente assim que todas essas garotas fazem ele se sentir. Ele conhece o acaso, se interessa por alguma mulher com corpo escultural e que dê atenção pra ele no domingo a tarde quando ele não estiver afim de assistir futebol. E liga pra ela as 3 da madrugada quase todas as noites para ocupar a cabeça e tentar fazê-la cair na dele. E ela cai. Porque ele é irresistível e tem um perfume maravilhoso. E com você ele não era assim. Chegava cansado em casa, estava ocupado a tarde nos fins de semana, às vezes até mentia só para ter que evitar sua companhia. Não atendia o celular e ficar acordado até as 3 da madrugada só se ele estivesse bêbado e em alguma festa com os amigos. Ele joga aquele mesmo papo de “você é linda” para quase todas as garotas e sabe exatamente como e onde isso te afeta. E você sente um ciúme carnal de todas as garotas pra quem ele dá atenção e do telefone dele tocando 24 horas por dia. Ele não age como se ainda se importasse com você, como se você fosse a garota mais linda do mundo e nem mostra lembrar de como era feliz, quando mesmo depois de estar cansado, ocupado ou mentir pra você, ainda era no seu nome que ele pensava quando diziam “faça um pedido”. Ele sempre odiou suas crises de ciúme, seu drama, sua falta paciência, seu jeito grotesco de criticar as amizades dele e de como impunha que atenção dele fosse totalmente sua. Ele sempre odiou suas manias chatas e aquela frescura de não-toque-em-mim-pois-sou-sensível-demais. Odiou sua comida ruim, seu sono exagerado e você não deixar ele ir a academia sozinho. Mas ele sempre amou você. Ele te despistava nos sábados a noite, mas queria passar o domingo inteiro com você. Ele pegava a primeira loira gostosa que via, mas seu telefone sempre tocava antes de dormir. Todas as noites. Inclusive na noite em que ele dormiu com a loira gostosa, a ruiva elegante e a morena superficial. E ele sempre dizia que te amava, que queria seu cheiro, seu abraço e que sentia sua falta. E você cedia. Você dizia “eu não vou mais atender”, “não vou mais me importar”, “não vou mais perdoar”, mas bastava ele dizer que era você que ele queria que você simplesmente cedia. Agora ele passa por você e levanta o queixo, enquanto você só observa. Ele tem sempre uma distração, uma amiga legal, uma festa bacana, um litro de vodka, uma música animada no celular, uma garota por quem ele se apaixone. E outra que seja caidinha na dele. Ele não te liga mais de madrugada, não atende seus telefonemas e você senta na cama com a cabeça cheia de “por que eu?”. Ele tem uma facilidade imensa de amar fácil, de querer fácil e fazer qualquer idiotice. E você ainda respira fundo e pensa “por favor, sinta minha falta”. Ele não se pergunta nada, ele tenta não pensar em você e faz de tudo pra te esquecer. Mas quem vai aturar aquele estado dele de eu-não-preciso-de-ninguém? Quem vai segurar a mão dele antes de dormir, mesmo bêbado e fedendo a cigarro e quem vai ficar mais um pouquinho sempre, mesmo sem ele pedir? Quem vai respirar fundo e contar até 10 só pra tentar fazê-lo ficar todas as noites, quem vai atender o telefone as 5 da manhã e ouvir ele reclamar daquelas mesmas coisas chatas de sempre? E quem vai pegar no pé, fazer birra e dizer a ele que essas garotas são péssimas pra ele? Quem vai fazer cara de criança de 5 anos e implorar um pouquinho de atenção sempre que ele quiser se sentir amado? A loira gostosa que ele comeu depois de uma festa, bêbado? A morena superficial que passou o número errado ou a que ficou no domingo inteiro porque ele estava entediado? Será que ela fica quando ele disser alguma coisa sem sentido só para afastá-la? Será que ela sempre vai insistir mais um pouquinho, e mais um pouquinho todos os dias? Quem vai acordar de manhã só porque o telefone toca as 7 horas quando ele perder o sono? Quem vai conhecer ele tão bem quanto você? Dá cabeça aos pés, até o último fio de cabelo. E quem ainda vem pensar quietinha todas as noites “eu podia fazer você inteirinho feliz”? Mas ele ainda tem a cama macia, a amiga simpática e o sexo casual. E pode se apaixonar por qualquer uma que dê atenção a ele durante os dias. Mas ele não vai esquecê-la como quem quebra, varre e joga para debaixo do tapete.


(Ana Karolyna)

Nenhum comentário:

Postar um comentário