sábado, 28 de janeiro de 2012

Eu tive um sonho.




Você dizendo:


Quando eu pensei que estava prestes a começar a me orientar, finalmente arrumar minha vida dessa confusão toda que ela se tornou, chega você. Você com esse teu jeito todo errado, você com essa sua lábia de achar que tem razão em tudo, com teu jeito prepotente, e com esse humor que tanto falta em ti, ou se não falta transborda. Tu chegas, e sem muito tempo faz uma bagunça imensa na minha vida, em mim. Deixa-me sem compreender o que você está causando em mim, ou eu compreendo muito bem, só não sei, e não quero admitir isso. Às vezes eu custo para aceitar o que está acontecendo, talvez eu esteja errado, mas quando você vem falar comigo eu me sinto mais completo sabe? Mais estável, mais feliz. Você tem esse teu gênio que és tão forte, que ao mesmo tempo em que tu me irritas e me tira do sério, me encanta. Você é diferente de qualquer outra pessoa que eu já pude conhecer, e isso pode soar clichê, mas é verdade. E eu posso te dizer que o que mais me encantou em ti, foi esse indiferença que você faz questão de mostrar que tem em ti. Tu sabes exatamente me tirar do sério, me deixar bravo contigo, mas sabes também como me fazer sorrir, como eu já não sorria a tempos. Me deixe cuidar de ti, te fazer sorrir, e não te soltar nunca mais? Deixe vai, pequena, deixe. Ah garota, o que você tem que me deixou assim? Ah pequena, o que tu fez comigo?




(Ana Karolyna)


dedicado- http://criandovidasparaomartir.blogspot.com/    - PATRICK PIVETA



Nenhum comentário:

Postar um comentário