quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Mudanças de vida ou simplesmente promeças em uma lista?


É exatamente hoje  no dia 28 de dezembro bate aquela vontade de fazer uma lista de projetos e ambições para o ano que vem… mas espere um pouco. Primeiro volte uma página e encontre a lista feita no ano passado. Quantas coisas você cumpriu? Quantas coisas você vai repetir na próxima lista? Os desejos e pensamentos se perdem com o passar dos dias, se perdem com o sol nascendo todas as manhãs e com a rotina quase sacrificante de trabalho e estudos. É um saco dar atenção para as pessoas, resolver os problemas do mundo, dar mais importância para uma prova na faculdade ou para o ônibus que vai passar do que para o planejamento das ações que vão te ajudar a alcançar os seus sonhos. Dói um pouco ler isso? Agora está claro que durante o ano suas tarefas chatas e diárias assumem maior prioridade que a realização dos seus sonhos? Parece ser fácil entender isso para quem vos escreve, mas acredite, não é. É mais difícil para mim, que fiz essa reflexão olhando para minha vida, e agora tenho o trabalho duro de contar para vocês. Mas que conselhos dar quando estou na exata posição de quem também não realizou metade das coisas da lista, e vai repetir as mesmas frases e palavras para o ano que vem? Pensando bem, talvez eu tenha realizado outras coisas. Outros sonhos que estavam fora da lista e eu nem sabia que tinha. Talvez eu tenha conseguido coisas que não sabia que precisava, mas agora não consigo ficar sem. Talvez o destino nos reserve acontecimentos maiores do que a nossa cabeça racional e presa na rotina consiga pensar, ou talvez tudo que eu esteja falando seja uma grande besteira. Sinceramente, espero que não seja besteira. A mesma cabeça cheia de pensamentos clichês e que pensa que eu não realizei uma série de coisas, não enxerga todas as que realizei. É a mesma cabeça que não enxerga os aprendizados nos momentos difíceis, que não percebe que uma mudança de planos pode ter significado um grande acerto. É ignorância de minha parte achar que os acontecimentos são unicamente reflexos dos meus atos. O mundo reserva coisas muito mais amplas para nós. Voltei ao caderno e rasguei a folha com a lista de itens que precisavam ser realizados. Deixei só uma frase e, do fundo do meu coração, desejo não esquecê-la no próximo ano: Espero enxergar todas as portas que o destino me abrir e espero saber aproveitá-las como se fossem minhas irmãs, afinal com elas é preciso ter amor e paciência.




(geo)...

Nenhum comentário:

Postar um comentário