segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Eu, você, brigas e divagações


Coloquei aquela música que você costumava ouvir e me afundei em pensamentos. Repassei nossa última conversa, ou briga, ou o que queira chamar; como eu odeio discutir com você! Eu surto. Não sei sabe o que dizer – e morro de medo que saia de repente sem me falar nada. Porque eu não consigo deixar as coisas sem fim. Sem conclusão, sem saber como vão ficar. A verdade é que eu não consigo ir embora sem ter certeza de que as coisas estão bem com você. Aquela última vez que eu saí da sua casa com você me querendo longe,era o que parecia  fiquei sem chão. E morro de medo de um dia você parar de responder. Ou não me atender mais. De virar apenas mais um rostinho no meu MSN, pra trocar meia dúzia de palavras que não levam ninguém a nenhum lugar. Minha mentira só nos levou acabar de vez com que já estava acabado. Eu não sei o que me deu, o que aconteceu comigo quando já vi já tinha feito. Eu que me prometi não demonstrar ciúmes, ser compreensiva sempre e confiar no meu taco. A verdade é que essa vida de buda tá bem longe do que eu sou. Eu explodo, não me aguento, e quando vejo, já foi. A mensagem errada. Com nenhuma palavra que deveria ter sido escrita. Ou falada depois eu fico pensando horas porque eu disse aquilo? Agora sim as coisas ficaram totalmente frias entre nós ele não gosta disso, como eu vou agradar ele de novo? Será que ele vai aceitar meu carinhos, ou vai explodir mais uma vez? Ai quando eu vejo que fiz tudo que não deveria ter feito, fica aquele medo enorme em mim de perder você. Mas o que posso fazer mudar? Você disse que teria que ser rápido não é?  Nem tudo acontece de uma vez, juro que tentei, juro mesmo, mais você mesmo viu, você mesmo percebeu, não é fácil.
  Então eu fico aqui, só esperando você dizer como isso tudo fica?

Nenhum comentário:

Postar um comentário